sexta-feira, 1 de julho de 2016

Brasil - SinepeNOPR cria Grupo de Estudos Sobre Pessoas com Deficiência

O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Noroeste do Paraná (SinepeNOPR) criou um Grupo de Estudos e Pesquisa sobre o Estatuto da Pessoa com Deficiência e o Direito à educação dentro de um contexto multidisciplinar. 

 

Os objetivos são capacitar os membros do grupo, estimular a pesquisa e a capacitação contínua e disponibilizar informações às escolas particulares associadas. 

 

O presidente do Sinepe, José Carlos Barbieri, explica que a diretoria decidiu criar o grupo em função dos novos paradigmas do Estatuto da Pessoa com Deficiência, sancionado em 2015. 

 

Ele diz que o estatuto provoca alterações significativas na forma de a sociedade perceber a pessoa com deficiência e aumenta sobremaneira o custo de adaptação ambiental e comportamental nas escolas, uma vez que as adequações deverão ser individuais e conforme o impedimento pessoal apresentado por cada aluno.

 

Entre os objetivos do trabalho está o estudo sobre o dever legal de os sistemas de ensino público e privado ofertarem educação inclusiva à pessoa com deficiência, em ambiente regular, bem como de ofertarem atendimento educacional especializado, quando necessário.

 

”Queremos saber quais os efeitos decorrentes desta mudança nas escolas e quais as necessidades de alterações no Projeto Político Pedagógico, no regimento e no currículo escolar e no sistema de avaliação”, entre outros”, frisa o dirigente. 


Para chegar neste objetivo, o grupo tem estudado as diversas espécies de deficiências (sensorial, física, mental e intelectual); a incidência média das mesmas no Paraná na faixa etária de 0 a 25 anos; e a rede de serviços de apoio existente.

As deficiências também estão sendo debatidas de acordo com as barreiras urbanísticas, arquitetônicas, de transportes, de comunicação, atitudinais e tecnológicas.

O sindicato quer saber quais as necessidades de adaptações razoáveis no ambiente escolar em relação às barreiras e quais as tecnologias assistivas e apoio técnico existente em relação a cada tipo de deficiência, bem como o custo de implantação de uma sala multifuncional e adaptações arquitetônicas, mobiliárias e de equipamentos.

Uma das grandes preocupações do sindicato é que o dever de oferta de educação em condições de igualdade a todas as pessoas com deficiência, independentemente da gradação ou da natureza do impedimento, gera efeitos profundos e abrangentes em todos os aspectos do ambiente escolar.

O Grupo de Trabalho se reúne uma vez por mês na sede do Sinepe



 Fonte da Notícia – Veja Aqui

Nenhum comentário: