sábado, 9 de julho de 2016

Brasil - Cadeiras de rodas de última geração chegam ao Brasil para impulsionar o futebol adaptado

Equipe que vai disputar Campeonato Brasileiro e Taça Libertadores receberá equipamento das mãos do tetracampeão Bebeto, no Centro Cultural Light 

 

Os paratletas do Rio de Janeiro Power Soccer (RJPS), time carioca de futebol em cadeiras de rodas motorizadas, vão ganhar um reforço na preparação para o Campeonato Brasileiro e Taça Libertadores, que acontecerá em Buenos Aires. 

 

Nesta sexta-feira, o time receberá quatro novas cadeiras de rodas motorizadas de última geração, todas importadas, que ajudarão muito a mudar o cenário competitivo da modalidade no país.

 

 O evento de entrega do equipamento, que acontecerá às 11h, no Centro Cultural Light, no Centro do Rio, contará com a presença do tetracampeão mundial Bebeto, padrinho do time. 

 

- É um prazer ser padrinho desse projeto desde o início. O esporte mudou a minha vida e esses atletas são guerreiros, são exemplos de superação.

 

 Tenho certeza de que, com estas novas cadeiras, o time poderá se preparar melhor e potencializar as chances de seus atletas participarem da Copa do Mundo, que acontecerá nos EUA, em 2017 - acredita Bebeto. 


As cadeiras foram adquiridas por meio do patrocínio da Light e da Assim Saúde. - A compra de cadeiras de rodas motorizadas é um dos maiores desafios, pois são equipamentos caros e importados.

Por isso, este é um grande momento não só para o RJPS, mas para o esporte nacional que a partir de agora pode competir de igual para igual com as melhores equipes internacionais, e isso só foi possível com a parceria dos patrocinadores - comemora Mônica Dutra, diretora do RJPS.

Criado em 2014, o RJPS é o maior time do Brasil, tendo quatro atletas pré-convocados para a Seleção Brasileira de Power Soccer.

Já no primeiro ano de sua formação, a equipe foi Campeã Brasileira e, em 2015, conquistou o título de vice-campeã. Para 2016, o RJPS já está classificado para disputar, pela segunda vez, a Taça Libertadores, em Buenos Aires.

Atualmente, a modalidade é praticada em quase 30 países e já é reconhecida pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC).

 A expectativa é que, em breve, o esporte se torne uma modalidade paralímpica.
 



Fonte da Notícia – Veja Aqui

Nenhum comentário: