domingo, 5 de junho de 2016

Angola: Jornadas alusivas ao Dia Internacional da Criança marcam semana social

Luanda - A abertura das jornadas alusivas ao 1 de Junho, Dia Internacional da Criança, marcou o noticiário da semana social, que hoje, sábado termina. 

 O acto alusivo ao mês da criança, cujas actividades decorrem de 1 a 16 de Junho, sob o lema “Com os 11 Compromissos Reforcemos o Desenvolvimento Integral da Criança", foi presidido pelo Ministro da Assistência e Reinserção Social, João Baptista Kussumua, na escola Primária e I Ciclo do Ensino Secundário 2104, na Comuna dos Ramiros, município de Belas.





Outro assunto que dominou a semana, foi a celebração do Dia Mundial Sem Tabaco, que este ano decorreu sob o tema"Preparar o uso de embalagens simples”. 

 Na ocasião, o Ministério da Saúde numa nota de imprensa reafirmou o seu empenho em continuar a coordenar esforços com os demais parceiros nacionais e internacionais envolvidos na luta contra o tabagismo e na melhoria da saúde, com o propósito de juntos traçar políticas e estratégias que possam travar de forma eficaz a epidemia do tabaco e evitar os seus efeitos nocivos. 



 Segundo dados da OMS, o tabaco é responsável por cerca 6.000.000 de mortes a nível mundial quase todos os anos.

Mais de 80 porcento dos casos em países de baixa renda, dos quais constatou-se que o maior número de fumadores se configuram nas famílias africanas com menor poder aquisitivo.

 Ao longo da semana, foi igualmente destacada a afirmação feita pelo director do Centro de Imprensa Aníbal de Melo, António Mascarenhas, incentivando à educação inclusiva e o atendimento educacional especializado à pessoa com deficiência é uma das formas de se acabar com as tendências de exclusão educacional nas sociedades.

 O responsável fez esta afirmação quando falava durante um ciclo de palestras sobre a inclusão da pessoa com deficiência na sociedade, realizado pelo CIAM, Conselho Nacional de Pessoas com Deficiência (CNAPED) e a Federação de Apoio as Pessoas com Deficiência (FAPED), sob a égide do Ministério da Assistência e Reinserção Social (MINARS), tendo sublinhado que todos os cidadãos têm direito ao ensino, independentemente da sua condição física ou social. A entrevista que o presidente da Acção para Luta contra a Pobreza em Angola (Alcopa), Alberto Lunama, concedeu à Angop, dominou também o noticiário social. Nela, o responsável afirmou que a mudança de mentalidade é a base e a solução para a luta contra à fome e a pobreza em Angola, devendo contar com o envolvimento de toda sociedade.


  Fonte da Notícia – Veja Aqui

Nenhum comentário: