quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Angola - População mais vulnerável recebe apoio

O Executivo, através do Ministério da Assistência e Reinserção Social (MINARS), no âmbito do seu trabalho de dignificação dos cidadãos, assiste 89.438 pessoas com deficiência e garante o funcionamento de 20 oficinas e cooperativas profissionais.

 

 O MINARS é um órgão do Governo encarregado de dirigir e coordenar a execução da política social relacionada com os grupos mais vulneráveis da população, garantindo os seus direitos e o seu desenvolvimento.


  De Janeiro a Novembro, 2.653 pessoas com deficiência beneficiaram de cadeiras de roda, triciclos manuais, triciclos motorizados, canadianas, muletas, bengalas, óculos para cegos e andarilhos.

No mesmo período, foram encaminhadas 764 pessoas com deficiência a diferentes serviços especializados, nomeadamente da Saúde, Educação e Ensino, Formação Profissional, Registo Civil, Mercado de Emprego e Reabilitação Física.

Apoio a crianças


  No quadro do Programa de Prevenção da Institucionalização de Crianças foram assistidas com leite infantil (NAN 1 e NAN 2), leite integral e papas de sabor diverso, 13.201 bebés dos zero aos dois anos de idade, incluindo órfãos, portadores de VIH/Sida e gémeos, trigémeos e quadrigémeos.

No âmbito do Projecto Mãe Tutelar, foram registadas e colocadas 1.721 crianças em 729 lares de mães tutelares.

No desenvolvimento do Projecto de Localização e Reunificação Familiar, 227 crianças foram reintegradas nas famílias biológicas. Este ano foram criadas duas Redes de Protecção à Criança, uma na comuna de Chiluange e outra na comuna de Cassai Sul, ambas na província da Lunda-Sul, seis núcleos escolares em Benguela e um no Sumbe, integrando 386 membros.

 No mesmo período, realizaram-se 19 encontros de sensibilização e capacitação de 464 membros das Redes nas províncias de Cabinda, Cuanza Sul, Benguela e Cuando Cubango.

O MINARS registou 2.064 denúncias de violação dos direitos de crianças que receberam potecção. Os casos em destaque foram a fuga à responsabilidade.

 Milhares de assistidos 


O projecto de assistência alimentar e não alimentar assistiu 113.930 pessoas carenciadas e em situação de vulnerabilidade, cifra que corresponde a 22.786 famílias.

Foram ainda assistidas 366.272 pessoas afectadas por sinistros e calamidades nas províncias do Bengo, Benguela, Cabinda, Cunene, Cuando Cubango, Cuanza Sul, Cuanza Norte, Huambo, Huíla, Luanda, Lunda Norte, Lunda Sul, Namibe, Uige e Zaire.

 

 Assistência aos doentes 


O MINARS doou bens alimentares e não alimentares a 1.363 pessoas com doenças crónicas e assistiu 423 instituições de atendimento da primeira infância, com uma frequência diária de 46.276 crianças, e 17 lares de assistência à pessoa idosa, com 931 utentes.

O Programa de Geração de Trabalho e Renda, durante o período em análise, abrangeu 1.127 pessoas e criou o mesmo número de oportunidades de trabalho para jovens, idosos, pessoas com deficiência e refugiados, em diversas áreas profissionais, apoiados com a distribuição de 580 kits de equipamento.

  Ajuda aos idosos 


Em 2015, 35.397 idosos receberam bens alimentares e não alimentares. Foram igualmente assistidos em 17 Lares de Assistência à Pessoa Idosa 931 utentes, dos quais 442 do sexo masculino e 489 do sexo feminino, nas províncias de Benguela, Bié, Cuando Cubango, Cuanza Sul, Huambo, Huíla, Luanda, Lunda-Sul, Moxico, Namibe e Uíge.

Foram desenvolvidas actividades de terapia ocupacional em artesanato, sapataria, cestaria e horticultura com 470 utentes dos lares de idosos.  

Reintegração dos ex-militares 


No ano findo, oito mil e 902 ex-militares angolanos foram reintegrados no sistema produtivo e estão a gerar rendimentos para o seu próprio auto-sustento.

Com vista a dotar os técnicos e responsáveis da área social, a nível central e local, de conhecimentos, o MINARS formou 2.465 funcionários e responsáveis.

O órgão de tutela assistiu 47.207 pessoas instaladas em instituições sob o controlo do Executivo nos Lares de Assistência à Pessoa Idosa e de atendimento à primeira infância.

Forneceu bens alimentares e não alimentares a 22.786 famílias vulneráveis e apoiou, igualmente, 366.272 pessoas afectadas por sinistros e calamidades.

No mesmo período, 4.946 pessoas receberam ajuda humanitária no âmbito da Operação de Repatriamento do Remanescente de Cidadãos Angolanos nos Países Limítrofes com Angola e 2.653 portadores de deficiência beneficiaram de meios técnicos.

 

Fonte da Notícia: Veja Aqui

Nenhum comentário: