sábado, 5 de dezembro de 2015

Angola: Festejos dos dias da pessoa com deficiência e do idoso marcam semana finda

Luanda - Os festejos, em Angola, do dia internacional da pessoa com deficiência, assinalado, quinta-feira, sob o lema ? Inclusão social da pessoa com deficiência começa na família?, realizado no Pavilhão Anexo da Cidadela, foi um dos assuntos de destaque do noticiário social da semana que hoje, sábado, finda.

 

Na ocasião, o ministro da Assistência e Reinserção Social, João Baptista Kussumua, informou que o seu pelouro apoiou cerca de catorze mil e setecentos e noventa e cinco pessoas com deficiência com meios de locomoção, de 2014 até a presente data. 

 

De acordo com o governante, foram disponibilizados, triciclos manuais, triciclos motorizados, cadeiras de rodas canadianas, muletas, bengalas para cegos, óculos, relógios falantes e andarilhas em todo o país, para facilitar a circulação destas pessoas de um ponto para o outro.

 

Outra matéria que mereceu destaque foi o facto da vice-governadora da província de Luanda para esfera política e social, Jovelina Imperial, ter considerado que o idoso representa na família um símbolo de coesão na criação de uma sociedade cada vez mais estruturada. Jovelina Imperial fez essa consideração quando falava no acto central do Dia do Idoso, assinalado (dia 30 de Novembro) no Lar da Terceira Idade (Beiral), em representação do governador desta província, Graciano Domingos, tendo sublinhado que todos os membros da família devem cultivar o espírito de amor e fraternidade social, primando sempre por estes aspectos para a sua manutenção e sustentabilidade. 


Durante a semana, numa reunião de balanço anual das actividades da única agência noticiosa do paísl, o Conselho de Administração constatou que a execução dos projectos de desenvolvimento gizados para o 2015 ficou inviabilizado, por dificuldades financeiras que o país vive, resultantes da queda do preço do petróleo no mercado internacional.

No encontro, participaram, além de membros do Conselho de Administração, liderado por Daniel Miguel Jeorge, diversos responsáveis desta empresa pública de Comunicação Social, nomeadamente, chefes de departamento, de repartição e editores.

Os participantes na reunião tomaram conhecimento das actividades levadas a cabo pelas diversas áreas que constituem a empresa, designadamente, Informação, Técnica e Modernização, Marketing e Negócios, Finanças e Patrimonial e Administração e Recursos Humanos, através de relatórios apresentados pelos respectivos administradores executivos.

Como perspectivas, foi sugerida que se continue a levar a cabo acções tendentes à melhoria da qualidade do serviço noticioso, que passa pela formação e superação dos jornalistas.

Outro assunto de referência ao longo da semana, é o facto de a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) convidar, os Estados Membros e as organizações internacionais e regionais, profissionais e não-governamentais, que trabalham no domínio do jornalismo e da liberdade de expressão, a propor candidatos para o prémio mundial da liberdade de imprensa, denominado “UNESCO/ Guillermo CANO 2015”.

Segundo uma nota de imprensa da UNESCO, que à Angop teve acesso, o prémio, criado em 1997 pelo conselho executivo desta organização, destina-se a distinguir uma pessoa, organização ou instituição, que contribuiu de maneira notável para a defesa e/ou a promoção da liberdade de imprensa, onde quer que seja no mundo, sobretudo se para o efeito correu riscos.

Num montante de 25 mil dólares, o prémio é atribuído todos os anos durante uma cerimónia oficial por ocasião da Conferência sobre o Dia mundial da liberdade de imprensa, a 3 de Maio, referiu o documento.

A semana teve também como destaque, o facto de o Comando de Luanda da Polícia Nacional ter iniciado a realização de micro-operações, com vista a garantir a segurança da população da capital, antes, durante e depois da passagem da quadra festiva (natal e final de ano).

O porta-voz do Comando Provincial da corporação, inspector chefe Mateus Rodrigues, disse que estão mobilizados efectivos de todos os órgãos adstritos ao Comando Geral e outros serviços do Ministério do Interior. Já no sector da saúde, o destaque foi o relatório do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) que diz que das mais de 100 milhões de pessoas que necessitam da ajuda humanitária no mundo, cerca de 26 milhões são mulheres e meninas adolescentes em idade reprodutiva, que enfrentam situações de maior vulnerabilidade e estão mais expostas a riscos.

Fonte da Notícia: Veja Aqui

Nenhum comentário: