sexta-feira, 3 de julho de 2015

Angola: Ministra quer apoio social para idosos cabo-verdianos

 Luanda- A ministra das comunidade de Cabo Verde, Fernanda Fernandes, disse hoje, em Luanda, esperar que as autoridades angolanas apoiem os idosos cabo-verdianos que a décadas escolheram viver em Angola, integrando-os nos seus programas de assistência, quer a nível de protecção social, de pensões e de programas que beneficiam esta franja. 

 

Fernanda Fernandes falava no final de um encontro com o ministro angolano da Assistência e Reinserção Social, João Baptista Kussumua, a quem felicitou pelo trabalho desempenhado em prol dos mais vulneráveis (crianças, idosos e pessoas com deficiência). 


  Segundo a governante, o encontro serviu para apresentar as preocupações em relação aos cabo verdianos que vivem em Angola sobretudo os idosos, porque há gente que está em Angola há décadas e que passa por situação de vulnerabilidade.

 “Encontramos bom acolhimento por parte do senhor ministro e sua equipa e ficou o entendimento que juntamente com a nossa Embaixada haver continuidade dos trabalhos para se identificar constrangimentos e as soluções para resolver esta questão”, referiu.

A ministra cabo-verdiana ficou impressionada com as informações do ministro Kussumua no domínio das acções sociais, augurando a continuação do "magnifico trabalho".

 Aproveitou para augurar felicidades e prosperidade ao povo angolano pelos 40 anos da independência nacional tal como Cabo Verde e continuar a ser países amigos e trabalhar juntos para bem dos povos. Indagada sobre como encontrou a sua comunidade em Angola, disse que encontrou comunidades amantes das duas pátrias e penso que devem ser tratados como cidadãos dos dois lados.

Por seu turno, o ministro João Baptista Kussumua disse que ouviu as preocupações apresentadas e que junto com o embaixador de Cabo Vede no país vão dar continuidade o trabalho para a questão apresentada.

 “Penso ser um trabalho de cooperação e amizade com Cabo Verde, pois são assuntos tratáveis e que os instrumentos jurídicos entre os dois países podem aconselhar melhor forma de olhar para este assunto”, disse.

Acrescentou que mostrou a ministra cabo-verdiana as acções levadas a cabo pela sua instituição a favor dos mais vulneráveis e de como o país saiu do conflito resolvendo várias questões, com destaque para a desminagem que facilitou a livre circulação e a assistência aos ex-militares e reintegração dos ex-refugiados.

A comunidade cabo-verdiana em Angola é "grande" espalhada por várias províncias, com destaque para Luanda, Benguela, Malanje e Cabinda.

 Fonte da Notícia: Veja Aqui

Nenhum comentário: