sexta-feira, 17 de abril de 2015

Guiné-Bissau ainda com índice elevado na taxa de prevalência de SIDA

Bissau - A ministra da Saúde Pública guineense afirmou, esta terça-feira, 14 de Abril, que o país ainda regista um índice elevado da taxa de prevalência do Vírus de Imunodeficiência Humana (VIH).

 

Segundo Valentina Mendes, que falava na abertura do ateliê de validação do III Plano Estratégico Nacional de Luta Contra SIDA, a taxa de prevalência de VIH na Guiné-Bissau é estimada em 3,3% na população geral e 5% nas grávidas, afirmando que esta epidemia de tipo generalizada atinge três vezes mais as raparigas na faixa etária entre os 15 e os 24 anos de idade, e está mais presente na população vulnerável.

«Os dados ora referenciados evidenciam a clara tendência das mulheres para contraírem a epidemia, à semelhança de outros países.

O evento que aqui nos reúne hoje é de capital importância na medida em que vai definir um quadro de referência e orientar as nossas acções e intervenções na perspectiva de uma intensificação da resposta nacional» disse a governante.

A titular da Pasta da Saúde Pública afirmou ainda que a revisão do programa mostrou insuficiência de informações estratégicas e actualizadas em vários domínios, que consista numa tomada de consciência mais acertada com vista a controlar a epidemia. Para a assessora do Presidente da República para Assuntos dos Direitos Humanos e de Género, Indira Cabral Baldé, que falou em representação de José Mário Vaz, um país sem estratégia é como um «barco sem rumo», afirmando que segundo as especialistas, a Guiné-Bissau tem registado uma elevada taxa epidemiológica de infecção por vírus na população adulta, agravada pela circulação do vírus VIH1 e VIH2.

«Esta situação coloca o nosso país numa posição negativa comparativamente com os países da sub-região, portanto estima-se que mais de 45% dos guineenses vivam com VIH, sendo a maioria mulheres» referiu, tendo afirmado que esta situação põe em risco a futura geração e reclamando a atenção redobrada face à desigualdade de género que ainda prevalecente na Guiné-Bissau.

O encontro que termina hoje é organizado pelo Secretariado Nacional de Luta Contra SIDA e visa fazer uma validação do III Plano Estratégico

Nacional, assim como definir as linhas gerais para uma eventual extensão do III Plano Estratégico Nacional para o período 2015/2020.

 Fonte da Noticia: Tiago Seide – Veja Aqui

Nenhum comentário: