segunda-feira, 20 de abril de 2015

Angola: Socióloga apela maior atenção à pessoa portadora de deficiência

Luanda - A socióloga Fátima Viegas apelou neste domingo, em Luanda, maior atenção e respeito aos deficientes físicos no seio familiar e social, por serem pessoas dotadas de direitos, deveres e uma personalidade capaz de contribuir significativamente para o desenvolvimento socioeconómico do país.

 

A responsável que falava à Angop, a propósito do tema “Inserção dos deficientes físicos no seio social” sustentou que o facto de uma pessoa ser portador de uma deficiência física, não deve constituir motivo de não exercer qualquer tipo de actividade laboral ou estudantil, antes porém, devem ser acarinhados e incluídos no meio social com a dignidade merecida.

Na sociedade, afirmou, existe bons exemplos e testemunhos de pessoas que apesar das suas limitações físicas trabalham, estudam e contribuem com a sua inteligência no processo do resgate dos valores que dignificam o ser humano.

Reconheceu de igual modo os passos significativos que o Executivo tem dado para a valorização e inserção dos diminuídos físicos no mercado de trabalho e no seio social, com a criação de políticas sociais e instituições vocacionadas para o mesmo objectivo, assim como as inúmeras iniciativas das instituições privadas de filantropia.

Condenou e desencorajou, igualmente, as famílias que praticam actos discriminatórios contra as pessoas que possuem limitações físicas, visuais, auditivas, bem como o abandono familiar de doentes nos hospitais, considerando-as inúteis à sociedade.


“É negativo a atitude de algumas famílias e da sociedade em menosprezar e ignorar um deficiente, porque ele é um membro integrante da família, titular de direitos e deveres que merece todo carinho e respeito como qualquer pessoa humana”, acrescentou.

Por outro lado, Fátima Viegas encorajou os deficientes a não se inibirem e se desmoralizarem pelo facto de serem portadores de deficiência, mas continuar a lutar pelos seus ideiais e enfrentar os desafios da vida social. Em Angola, o Ministério da Assistência e Reinserção Social (Minars), a Associação Nacional de Deficientes de Angola (ANDA), a Fundação Lwini entre outras, são apontadas como instituições específicas que dão maior atenção aos deficientes físicos.

Fonte da Notícia: Veja Aqui

Nenhum comentário: