quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Ébola. Especialista dos Estados Unidos avalia medidas de prevenção em Bissau

Um especialista do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, Alexandre Macedo, está em Bissau para avaliar as medidas de prevenção do Ébola, disse à agência Lusa fonte governamental.

De acordo com o médico epidemiologista, o objetivo da deslocação passa por preparar a Guiné-Bissau para o eventual surgimento de um caso suspeito de Ébola.

Se tal acontecer, deve ser "iniciado rapidamente" o processo de monitorização e de seguimento de todos quantos tiveram contacto com o possível doente, por forma a isolar cadeias de transmissão do vírus.

O especialista destaca a necessidade de as equipas médicas e a população estarem atentos aos sintomas de Ébola para alertarem as autoridades a tempo.

"Se for detetado alguém com temperaturas elevadas, a partir desse momento todo o sistema de resposta iniciará a recolha de amostras e demais procedimentos", explicou.

O Diretor-Geral de Saúde da Guiné-Bissau, Nicolau Almeida, reafirmou hoje o plano de instalação de um espaço no Hospital Nacional Simão Mendes e outro no Hospital Militar, bem como a criação de uma brigada móvel para interior do país, para isolar eventuais pacientes.

"Estas unidades devem reunir as condições técnicas e materiais necessárias para tratar do eventual aparecimento de casos da Ébola na Guiné-Bissau", referiu em declarações à Agência de Notícias da Guiné (ANG).

 A ministra da Saúde da Guiné-Bissau, Valentina Mendes, adiantou no sábado à Lusa que o governo guineense vai solicitar a Portugal a instalação no Hospital Militar de uma base médica de retaguarda com laboratório para despiste do vírus, equipas de saúde e demais equipamento.

Segundo referiu, a operação poderá ser iniciada em novembro. 


 Fonte: Veja Aqui

Nenhum comentário: