sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Brasil - Cursos de capacitação são disponibilizados para pessoas com deficiência

A Associação para Valorização de Pessoas com Deficiência (AVAPE), unidade licenciada em Teresina através da Ação Social Arquidiocesana (ASA), inicia o projeto “Levanta-te, vem para o meio”, quem tem como objetivo oferecer programas de reabilitação, capacitação e inclusão profissional de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. A instituição é conveniada à Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e Assistência Social (SEMTCAS), da Prefeitura de Teresina, e disponibiliza os cursos inteiramente gratuitos. Os cursos abrangem diversas áreas, desde administração, informática, passando por prestação de serviços e comércio, entre outros. São mais de 70 vagas ofertadas pelo projeto.


  A Rede vem atuando na capital desde julho de 2010 e das 17 unidades espalhadas pelo Brasil, através de franquias e parcerias, Teresina é a única a oferecer serviços inteiramente gratuitos.

 A carga horária dos cursos é variada, possuindo de 3 horas (curso mais curto) a até 320 horas (curso mais longo).

A média dos cursos, geralmente, é entre 54 e 80 horas. Os mais procurados estão na área de informática e administração.

O perfil do usuário que o projeto pretende atender são basicamente pessoas com deficiência física e sensorial, mas abre também espaço para pessoas em situações de vulnerabilidade social, os chamados deficientes sociais, que são pessoas envolvidas em prostituição e drogadição, entre outros, que tenham idade mínima de 14 anos e estejam matriculados em escolas a partir da 4° ano do ensino fundamental. Com o objetivo de capacitar e incluir o deficiente no mercado de trabalho a metodologia do projeto se efetiva através de três programas, dos quais os deficientes sensoriais e físicos participam de todas as etapas, que incluem reabilitação, capacitação e inclusão.

O projeto conta ainda com especialistas que podem avaliar melhor o perfil de cada usuário, de forma a atender as necessidades básicas de cada indivíduo de forma mais eficiente. São médicos, psicólogos e assistentes sociais que, através de parceria com os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), fazem a triagem do tipo de deficiência de cada pessoa, para saber se eles realmente podem e têm a capacidade mínima de ingressar no projeto. “

O assistente social é importante, pois ele acompanha de perto e sabe melhor o perfil dessas pessoas.

 Eles são encarregados de saber se elas têm capacidade de estar no curso, isso porque há pessoas que são muito debilitadas e não possuem as condições mínimas de estarem no mercado de trabalho. Então o preparo para capacitação e inclusão não seria o melhor a se fazer. Esse é o trabalho desses profissionais”, explica o coordenador do projeto, Marcos Júnior. Ainda segundo Marcos Júnior, as atividades são de fundamental importância. “Estamos pagando uma dívida histórica com a sociedade e com essas pessoas, que vêm sendo discriminadas.

Queremos através desse projeto resgatar a dignidade, e o meio de fazermos isso é incluí-las no mercado de trabalho”, afirma. Os cursos serão realizados no horário de 8h às 14h, sendo eles:

 Agente de Atendimento, Atendimento ao Cliente, Empregabilidade, Vivencial, Básico de Cidadania, Rotinas Administrativas e Informática Básica.

As inscrições são realizadas na sede da ASA/AVAPE em Teresina, que fica localizada na Avenida Frei Serafim, 3200, Centro, ao lado do Colégio CEV.

 O telefone para mais informações é (86) 2106 1852. Há quase 50 anos a ASA cria, incentiva, apóia e é parceira de projetos sociais, fazendo com que milhares de pessoas sejam beneficiadas com ações transformadoras das duras realidades de miséria, fome, desemprego, analfabetismo, doenças, discriminação, exploração, desesperança e morte, em oportunidades de vida digna.

  Fonte: Veja Aqui

Nenhum comentário: