sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Guiné-Bissau: Governo isenta vulneráveis ao pagamento de custos hospitalares

Bissau - O Governo da Guiné-Bissau decidiu isentar as crianças até aos cinco anos, grávidas e idosos em idade de reforma, de qualquer pagamento em consultas nos hospitais públicos, anunciou o secretário de Estado da Administração Hospitalar, Domingos Malu.



O governante diz que a medida vai no sentido de "minimizar o sofrimento" da população guineense "mais carenciada".

 Ao abrigo da Política de Recuperação de Custos, as consultas e serviços médicos nos hospitais públicos são pagos, o que tem motivado críticas da população que por vezes se vê na impossibilidade de pagar.

 É recorrente a população atacar os serviços médicos por falta de atendimento. Por vezes há casos de morte de grávidas ou de crianças por alegada falta de assistência por não pagarem os serviços necessários ou por falta de dinheiro para a compra de medicamentos. Recentemente o primeiro-ministro mandou abrir um gabinete do governo no Hospital Simão Mendes, principal centro médico da Guiné-Bissau, ao qual serão entregues 7 mil e 600 euros por semana, para atender "casos de urgência de pessoas sem recursos".

 "As pessoas carenciadas não podem deixar de ter assistência médica e medicamentosa porque não têm dinheiro", defendeu Domingos Simões Pereira, ao anunciar a abertura do gabinete.

  Fonte: Veja Aqui

Nenhum comentário: