sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Secult promove curso de apoio à pessoa com deficiência

Um mini-curso sobre atendimento a pessoas com deficiência visual e auditiva está sendo ministrado desde terça-feira, 6, aos servidores da Biblioteca Pública Epifânio Dória (BPED), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult). A iniciativa tem como objetivo envolver profissionais e estagiários num treinamento técnico que os torne aptos a interagir da melhor forma com usuários que necessitam de um atendimento diferenciado, a fim de que eles se sintam acolhidos e usufruam de todos os serviços oferecidos no espaço cultural da melhor forma possível.

O treinamento representa uma das ações do projeto ‘Incluir’, idealizado em 2009 e desenvolvido na BPED, mediante a aplicação de diferentes módulos. De acordo com um dos facilitadores do mini-curso, Edvaldo Serafim, coordenador do setor de Braille da biblioteca, nesse primeiro encontro e no que será realizado quinta-feira, 8, sempre das 13h30 às 16h30, os funcionários conhecerão materiais bibliográficos apropriados para leitores de baixa ou nenhuma visão. Além disso, manusearão instrumentos, como o Reglete, usado pelos cegos para facilitar a escrita, e o Sorobã, que propicia a realização de cálculos. “Através da dinâmica dos sentidos, na qual os participantes são mantidos de olhos vendados, tornou-se possível identificar diferentes objetos, a procedência de aromas diversos e, mais do que isso, a sensação vivenciada pelos deficientes visuais cotidianamente. Ações dessa natureza contribuem para atenuar preconceitos e para propiciar o atendimento mais preciso e humanizado aos deficientes”, explica o facilitador Edvaldo Serafim, que tem deficiência visual. Segundo a diretora da BPED e coordenadora do projeto ‘Incluir’ , Sônia Carvalho, o mini-curso voltado para o aperfeiçoamento da atenção dada aos deficientes visuais e auditivos é realizado com o apoio da Secult, que se mantém sensível à importância da acessibilidade no espaço público. “Estamos trabalhando para receber com saudosismo e competência todos os que necessitam de um atendimento especial. Para isso, favorecemos os profissionais e estagiários com o devido conhecimento e assim contemplamos os usuários da BPED e a tornamos um espaço ainda mais atrativo”, ressalta Sônia.

  Valorização


  Para a secretária da BPED, Dilma Santos, a iniciativa da Secult, através da biblioteca, está ligada à valorização que envolve funcionários e usuários do espaço cultural. “É a primeira vez que tenho acesso aos conteúdos que me aproximam dos deficientes auditivos e visuais. Sinto-me contemplada, profissionalmente, e capacitada para oferecer serviços de qualidade a esse público específico e ao público em geral”, declara Dilma, que vivencia a nova aprendizagem com a estagiária do curso de Biblioteconomia, Mônica Santos. “Atuo há apenas sete meses na BPED e já me sinto amplamente beneficiada com essa iniciativa. Além de saber lidar com o deficiente visual e auditivo, tenho ciência de que poderei utilizar os conhecimentos aqui adquiridos em qualquer unidade onde venha trabalhar”, almeja a estagiária.

 Pessoas com deficiência auditiva 


 Nos próximos dias 13 e 15 de agosto, um segundo módulo sobre atendimento a pessoas com deficiência auditiva será ministrado pela professora de Libras do Instituto Federal de Sergipe (IFS), Edna Maria dos Santos, aos mesmos participantes do primeiro módulo do mini curso realizado na BPED. As atividades também serão realizadas entre às 13h30 e 16h30, na biblioteca, espaço que também servirá, até o final do ano, como palco para a sensibilização e aprendizagem de outros 15 servidores.

  Fonte: Secult

Nenhum comentário: