sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Deficientes denunciam falta de integração na Guiné-Bissau

A Federação das Associações de Pessoas Portadoras de Deficiência na Guiné-Bissau está a levar a cabo uma campanha nacional de defesa dos direitos dos deficientes junto das autoridades públicas.

A questão dos direitos dos deficientes e da sua situação na sociedade guineense tem sido levantada pela Federação das Associações de Pessoas Portadoras de Deficiência na Guiné-Bissau que lidera uma campanha nacional cujo objectivo é a sensibilização das autoridades governamentais. Em causa está a falta de estratégia de integração para os mais de 13 mil deficientes na Guiné-Bissau. A mencionada federação tem estado em contacto com o governo para que a questão sejam colocada na agenda. Foram, nomeadamente, realizados encontros com o ministro das infra-estruturas, Rui Araújo, a quem foi solicitada a devida atenção na construção de obras públicas para que seja salvaguardado o direito de acesso dos deficientes a esses mesmos equipamentos. O presidente da Federação das Associações de Pessoas Portadoras de Deficiência na Guiné-Bissau, Fransual Dias, tem animado o debate na sequência da aprovação pelo parlamento, no passado mês de Julho, da Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas Portadoras de Deficiência (veja o teor da Convenção numa perspectiva moçambicana). Ouça as suas declarações recolhidas em Bissau pelo nosso correspondente Mussá Baldé.

 Correspondência de Bissau - Mussá Baldé 


 Veja Aqui

Nenhum comentário: