sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Deficientes da Guiné-Bissau pedem atenção dos serviços públicos

A Federação de Pessoas Portadoras de Deficiência na Guiné-Bissau está sensibilizando as instituições públicas para que os seus direitos sejam tidos em conta na elaboração de políticas sociais, acabando com tabus e rituais. Fransual Dias, presidente da federação, revelou hoje (06) à agência Lusa que o objetivo é fazer com que as autoridades passem a ter na agenda as "preocupações" das pessoas portadoras de deficiência.

"Não há estratégia nacional, não há uma política de inclusão. São pessoas entregues à sua sorte. Muitos deficientes nem podem sair às ruas porque as vias estão completamente esburacadas", acrescentou. Jurista formado pela Faculdade de Direito de Bissau, atualmente a exercer como advogado, Fransual Dias, também ele portador de deficiência motora, explicou que "ainda persistem tabus" na sociedade guineense em relação aos deficientes. "Ainda se assiste no nosso país a situações em que crianças que nascem com deficiência congénita são alvo de rituais ancestrais", observou Fransual Dias, apontando igualmente situações de descriminação protagonizadas pelo Estado. O presidente da Federação de Pessoas Portadoras de Deficiência diz que a estrada principal da capital, que liga o aeroporto de Bissau ao centro da cidade, "é o paradigma da discriminação". O tema foi discutido na segunda-feira numa audiência que Fransual Dias manteve com o ministro de transição das Infra-estruturas Públicas. "Tanto a estrada como as passagens superiores para peões não contemplam nada que possa facilitar a vida aos deficientes. É como se não existíssemos. Foi isso que fomos dizer ao ministro, para que se tenha em conta essa realidade no futuro", assinalou. De acordo com o presidente da federação, dados do último recenseamento geral da população de 2009 indicam que existem de pelo menos 13 mil pessoas portadoras de deficiência na Guiné-Bissau. Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_08_06/deficientes-da-guine-bissau-pedem-atencao-dos-servicos-publicos-8334/

  Veja Aqui

Nenhum comentário: