sexta-feira, 31 de maio de 2013

Descoberta alimenta esperança no tratamento da SIDA

Investigadores norte-americanos conseguiram descrever pela primeira vez a estrutura química do capsídio do vírus VIH o que permitirá explorar novas terapias para o tratamento da SIDA, informou hoje a revista Nature. O estudo, feito por especialistas da Universidade de Pittsburgh (EUA), informou que durante muito tempo os cientistas tiveram dificuldade em decifrar o capsídio do VIH, a estrutura da proteína que contém o material genético do vírus e que é fundamental para a sua virulência, pelo que estes avanços ajudarão a desenvolver novos medicamentos.

  "O capsídio é muito importante e conhecer a sua estrutura em detalhe pode-nos levar a (criar) novos medicamentos que ajudam a tratar e prevenir a infeção", disse Paijun Zhang, professora associada do Departamento de Biologia Estrutural, da Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh. "A nossa abordagem tem a possibilidade de ser uma alternativa poderosa nas nossas terapias de VIH, que trabalham atacando certas enzimas, mas a resistência às drogas é um grande desafio, devido ao alto nível de mutação do vírus", acrescentou. Ao descrever o capsídio, os cientistas mostraram que não é uniforme e assimétrico, de modo que é difícil conhecer o número exato das proteínas que contém. Para decifrar o capsídio, os investigadores usaram um microscópio com uma resolução alta e em seguida analisaram os dados em computadores potentes.


  Fonte: Diário de Notícia (DN)

Nenhum comentário: