quarta-feira, 17 de abril de 2013

Os casos de malária nos países com grande prevalência baixaram 85% numa década, mas as estratégias de combate à doença devem ser adaptadas às mudanças que a infeção tem registado, segundo um artigo divulgado hoje pela revista Lancet. 


 Entre 2000 e 2010, os 34 países onde a malária tinha de ser reduzida registaram uma diminuição de 85% dos casos anuais reportados: de 1,5 milhões em 2000 passaram para 232.000 em 2010. Segundo Ricahrd Feachem, um dos autores do estudo divulgado pela publicação científica Lancet, "as estratégias de controlo da malária foram altamente bem-sucedidas em todo o mundo". Contudo, estas estratégias devem evoluir para conseguir responder de forma eficaz à mudança dos padrões da infeção, sobretudo em áreas onde a transmissão é tradicionalmente mais baixa. Os autores afirmam que quando a malária é reduzida a níveis baixos, torna-se cada vez mais concentrada em locais específicos ou comunidades e em determinados grupos de pessoas. Tradicionalmente, as mulheres e crianças são mais afetadas em zonas de alta transmissão, mas nas zonas de mais baixo contágio estão a crescer os casos em homens adultos.  

Fonte: DN

Nenhum comentário: