sábado, 14 de julho de 2012

INEM recusa socorro em Viseu



Pena de prisão até um ano ou multa até 120 dias são as consequências jurídicas para a prática do crime de omissão de auxílio, no qual uma médica poderá incorrer depois de ter recusado socorrer um homem embriagado, com cerca de 60 anos, que estava deitado numa rua de Viseu, na sequência de uma queda, em que bateu com a cabeça no chão.


Ivone Ferreira seguia numa viatura VMER, com a equipa do INEM que estava de regresso de um socorro, e dirigia-se para o Hospital de Viseu quando avistou um homem estendido na rua Capitão Silva Pereira e não parou, alegando não ter sido accionada para essa ocorrência. "Todos nós temos o dever de socorrer o próximo, ainda mais um médico, mas não houve esse entendimento, e sim o de alertar o CODU", afirmou Miguel Sequeira, coordenador da VMER em Viseu.
O caso ocorreu na terça-feira pelas 19h00. A médica alegou "uma indisposição" e agora, se o Ministério Público o entender, terá de justificar o estado clínico e ainda provar que realizou a chamada para o 112.
Nenhum meio de emergência foi activado para o local, e a emergência foi trhttp://www.blogger.com/img/blank.gifansferida para a linha Saúde 24. O CM tentou, ao longo do dia de ontem, contactar a médica, que não se mostrou disponível.

Fonte: Correio da Manhã


Nelson A. Mendes
Não vou dizer nada, porque não consigo entender o motivo da recusa ou da omissão do socorro a uma pessoa.
É muito triste se isso acontecer com uma instituição que foi criado para salvar vidas.

Nenhum comentário: