sábado, 2 de junho de 2012

Governo corta nos internamentos


A carta hospitalar, elaborada pela Entidade Reguladora da saúde (ERS) para a reforma da rede hospitalar, que passou a chamar-se apenas estudo, recomenda uma maior prevalência de serviços de ambulatório e menos internamentos nas especialidades de medicina interna, cirurgia geral e pediatria. Os hospitais da periferia e a Norte do Pais são os mais afectados. Cerca de 26 unidades de saúde estão em risco de fechar serviços.

Assim, o estudo recomenda que na cirurgia geral com internamento os Hospitais com Serviço de Urgência Básica (SUB) deixem de ter internamento da especialidade. Estão na lista os hospitais distritais da Póvoa de Varzim, de S. João da Madeira, o Hospital Conde de São Bento, em Santo Tirso, o Hospital Distrital de Pombal, o hospital de Cândido Figueiredo, em Tondela, o Hospital de Nossa Senhora da Assunção, em Seia, o Hospital Dr. Francisco Zagalo, em Ovar, o Hospital Bernardino Lopes de Oliveira, em Alcobaça, o Hospital Santa Luzia de Elvas. Juntam-se ao ranking ainda os Hospitais de Chave, Lamego, Mirandela, Águeda, de Torres Novas e de Tomar.
Sendo que este estudo analisou , além da medicina interna e da cirurgia geral, mais cinco especialidades, no que diz respeito à Neurologia, a ERS entende que esta especialidade deve existir nos hospitais de referência/centrais e não nos de proximidade.
A ERS recomenda que o Centro Hospitalar de S. João, Centro Hospitalar Gaia/Espinho, em Gaia, o Centro Hospitalar do Porto, Santo António, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Centro Hospitalar Tondela/Viseu, em Viseu, Centro Hospitalar Lisboa Norte, o Santa Maria, que apoia Loures e Torres Vedras, e Centro Hospitalar Lisboa Central, S.José, que apoia Santarém, o Centro Hospitalar do Médio Tejo, Vila Franca de xira e o Sul.
Além disso, na categoria das unidades de saúde que deviam ter serviços de neurologia e não têm, entende a ERS que, por exemplo, Évora deve passar a ter este serviço para dar apoio a Portalegre e Beja.
Na Pediatria , o documento defende que esta especialidade deve ser pensada em conjunto com a de ginecologia e obstetrícia. Recomenda assim a ERS que se fechem os serviços de Pediatria com internamento nos Hospital da Póvoa de Varzim e Hospital Distrital de Torres Novas.
Perdem os partos os hospitais de Amarante, Barcelos, Chaves, Lamego, Mirandela, Santo Tirso, Póvoa do Varzim e Oliveira de Azeméis.

Fonte: Correio da Manhã

Nelson Almeida Mendes
Eu não vou fazer nenhum comentário a essa barbaridade.
Porque não consigo entender isso.

Nenhum comentário: