quarta-feira, 18 de abril de 2012

No Brasil Evento tem 1.050 vagas para a região


Tem início hoje a 11ª edição da Reatech Feira Internacional de Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade, que vai até domingo no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. Segundo maior evento do mundo em produtos e serviços para pessoas com deficiência, a Reatech deverá ter, entre outras atrações, a oferta de pelo menos 7.000 vagas de emprego, disponibilizadas por empresas e órgãos públicos expositores no local.
Desse número, cerca de 15%, ou seja 1.050 vagas, devem ser direcionados a companhias do Grande ABC, segundo Malu Sevieri, uma das organizadoras da feira. Além do acesso à informação sobre postos, quem for à Reatech poderá contar também, entre outras coisas, com orientações sobre como conseguir se colocar no mercado de trabalho. Esse é um dos serviços oferecidos, por exemplo, pela consutoria Page Personel e também pelo Padef (Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência), da Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho do Estado, ambos com estande no local. Outro órgão público presente é o INSS, que vai tirar dúvidas sobre questões como contribuições e benefícios.
EXPOSITORES - A feira, que tem entrada gratuita, reunirá 300 expositores. Devem passar pelo espaço 48 mil visitantes, para conhecer produtos e serviços e adquirir conhecimento sobre temas relacionados à inclusão. Em 2011, o evento recebeu 45 mil pessoas.
Estarão presentes expositores de áreas diversas: desde instituições financeiras, fabricantes de cadeiras de rodas, indústrias farmacêuticas e dos segmentos de animais treinados, aparelhos auditivos, equipamentos especiais, materiais hospitalares, próteses, terapias alternativas e até agências de turismo. E haverá ainda diversas atividades: seminários, cursos, oficinas, encontros científicos, palestras, arena inédita de esportes radicais adaptados, pista para test-drive de veículos e área para equoterapia.
Montadoras veem mercado crescente no segmento
Diversas montadoras estarão na Reatech, de olho no potencial de vendas para portadores de deficiência. A Ford, por exemplo, apresenta três Focus e uma van Transit adaptados. A montadora vem crescendo nesse segmento com oferta variada de produtos e atendimento especializado. "Em 2011, a Ford praticamente dobrou as vendas diretas de veículos para portadores de necessidades especiais, com cerca de 3.000 unidades e a meta neste ano é crescer ainda mais", diz Maurício Baraldi, consultor de vendas diretas da empresa.
A General Motors, que vai expor dois Cruise, um Cobalt e uma S10 (todos automáticos), também aposta no crescimento desse mercado. Segundo o gerente regional de vendas diretas da Chevrolet, a companhia vende em torno de 150 carros por mês para esse público. "Temos chance de crescer muito ainda", avalia.

Para saber mais, Veja Aqui

Nenhum comentário: